Buscar este blog

martes, 26 de noviembre de 2013

Informação Técnica: Adubação foliar na soja: Áureo Lantmann esclarece prós e contras da aplicação - SOJA BRASIL

A partir do início do período do florescimento, é comum a aplicação de fertilizantes via foliar. A aplicação de nutrientes às folhas das plantas, com o objetivo de complementar ou suplementar as necessidades nutricionais das mesmas, não é uma prática nova, sendo conhecida há mais de 120 anos.

Apesar de todos os conhecimentos e de algumas vantagens, o uso dos principais nutrientes em pulverização foliar tem sérias restrições. A utilização de sais solúveis de NPK, deste modo, somente pode ser feita em

miércoles, 6 de noviembre de 2013

Informação Técnica: Adubação a Lanço: Prós e Contras - SOJA BRASIL

Foto: Áureo Lantmann / Soja Brasil
É comum hoje encontrar lavouras de soja em que a adubação foi feita a lanço, ou seja, espalhada sobre o solo, tanto o potássio como o fósforo, ao invés da  adubação na linha no sulco de semeadura. A adubação a lanço tem pontos positivos, mas tem também aspectos negativos. Agricultores alegam que essa prática facilita a tarefa de semeadura, com agilidade e consequente tempo reduzido.

A adubação a lanço do potássio para o cultivo da soja é, em determinadas situações, recomendada. Em solo arenoso, com baixa CTC para se evitar a lixiviação, é indicado para a quantidade de K20, maior que 50 kg/há, fazer a adubação de 1/3 da quantidade total indicada

jueves, 17 de octubre de 2013

Informação Técnica: Pesquisador destaca importância da correção do solo para combater a ferrugem asiática - SOJA BRASIL

Ricardo Balardin, do Instituto Phytus afirma que o acréscimo de nutrientes como fósforo, potássio e cálcio contribuem para a defesa vegetal da soja.

O pesquisador destaca a importância da correção do solo para melhorar o combate à ferrugem asiática nas lavouras de soja. Ele aponta para a importância da utilização de nutrientes como fósforo, potássio e cálcio.

– Os micronutrientes e macronutrientes têm um papel importante na defesa vegetal. O fósforo, como fonte de energia para uma série de reações químicas que ocorrem na planta, favorece a defesa, assim como o potássio, na estrutura de parede celular, e o cálcio, como um elemento

lunes, 7 de octubre de 2013

Informação Técnica: Problemas Causados pela Super Calagem - NA SALA COM GISMONTI

Foto: Paulo Kurtz in CNPTIA
A neutralização da acidez do solo tem permitido eliminar o alumínio (Al³+) tóxico e adicionar cálcio (Ca²+) e magnésio (Mg²+). Com isso, o solo é preparado para receber os fertilizantes que vão adicionar os nutrientes mais exigidos pelas plantas. Com a calagem, o pH aumenta e, nas condições de 6,0 a 6,5, as disponibilidade dos nutrientes afloram. Resultados de pesquisas, de lavouras, onde foi aplicada a calagem, demonstram aumentos de produtividade por diversas culturas. Isso entusiasmou os agricultores a aplicar mais calcário na lavoura, ou aplicá-lo em todas as safras, ou todos os anos de exploração da terra. Surge a dúvida: essa aplicação maciça de calcário, a chamada "super calagem", é um benefício ou será, futuramente, um grande problema? Acima de pH 7 já começa a aparecer indisponibilidade de micronutrientes, como o zinco.

viernes, 13 de septiembre de 2013

Artigo: Dinâmica do fósforo no solo

No solo, o P está presente nas fases sólida e líquida, ou seja, adsorvido ou complexado com os oxi-hidróxidos de Fe, Al e Ca e com a matéria orgânica, ou livre na solução do solo. Sendo o solo uma mistura de materiais orgânicos e inorgânicos, o P também se apresenta em formas orgânicas e inorgânicas, tanto na fase sólida como na solução do solo, sendo que existe um equilíbrio entre o P adsorvido e o P em solução.

Devido à baixa quantidade total de água retida pelo solo e a baixa concentração de P na solução, a quantidade prontamente disponível de P para as plantas é muito baixa, havendo a necessidade de difusão de P da fase sólida para a solução para suprir as necessidades das culturas. Essa difusão é dependente do pH, do teor de óxidos e de outros fatores que afetam o equilíbrio Psólido/Psolução (Anghinoni & Bissani, 2004).

martes, 3 de septiembre de 2013

Informação Técnica: Manejo de plantas daninhas na entressafra - O PRESENTE RURAL

Nos últimos anos, após a colheita do milho safrinha, uma das plantas daninhas que tem ocasionado maior preocupação para os produtores é a conyza bonariensis, popularmente conhecida como buva ou voadeira.

A medida que o produtor conclui a colheita da  safrinha, chega  a hora de  controlar as plantas daninhas que se desenvolvem a partir da pré-maturação do milho, onde a buva que germina agora na entressafra, torna-se uma ameaça lá na frente durante o desenvolvimento da soja.

Para fazer uma boa dessecação da buva, a melhor recomendação é   fazer o controle  alguns dias depois da colheita do milho safrinha, com  a buva ainda em estágio inicial, com menos de dez centímetros de altura (estágio onde a planta daninha é mais sensível).

miércoles, 7 de agosto de 2013

Vídeo: Lavoura de Chia (Salvia hispanica) no Paraguai

Comentario:  As sementes da Chia (Salvia hispanica) muito demandadas na atualidade pelas suas propriedades nutricionais, em especial pelo conteúdo de ômega 3 já são conhecidas, mas a planta e os detalhes de seu cultivo e manejo não são tão conhecidos assim.

Com a intenção de contribuir um pouco com o setor "produtivo", este breve vídeo apresenta algumas características das plantas de chia em uma lavoura comercial próxima a Katuete no Paraguay.

Por: Canal Agro Paraguay

sábado, 27 de julio de 2013

Informação Técnica: Efeito do frio em trigo - EMBRAPA TRIGO

Foto: Aldemir Pasinato
O efeito de baixas temperaturas na cultura de trigo produz resultados diferenciados, dependendo do estádio de desenvolvimento em que ocorre. A Embrapa Trigo vem trabalhando, desde 1976, na avaliação e na criação de linhagens de trigo com maior tolerância à geada, que é a condição de frio que maiores prejuízos tem causado na cultura.

É dito, freqüentemente, entre os agricultores, que a geada é benéfica ao trigo, principalmente nos períodos iniciais de desenvolvimento. Por outro lado, com as geadas, pragas e doenças de trigo são reduzidas, beneficiando indiretamente a cultura em início de estabelecimento.

lunes, 10 de junio de 2013

Cultivos: Conheça a chia (Salvia hispanica). Origem, consumo e oferta mundial - EXCLUSIVO

Imagem: SOS Beleza
A chia (Salvia hispanica) vem despertando o interesse de pequenos, médios e grandes produtores no Paraguai pelo valor elevado do grão, sendo uma alternativa de cultivo na safrinha com baixo investimento e manejo aparentemente simples, com a expectativa de ganhos elevados com a cultura. Mas, é isso tudo mesmo?

Para iniciar a discussão, vamos conhecer um pouco mais do mercado envolvendo essa semente:

jueves, 9 de mayo de 2013

Informação Técnica: Calcário Líquido - Analisando Algumas Considerações - NA SALA COM GISMONTI

Imagem: Na Sala com Gismonti

O aparecimento de corretivos de acidez, caracterizados como "calcário líquido", está causando uma polêmica muito grande no meio agronômico. Os maiores motivos de contestação são contra às recomendações das empresas que os fabricam, em relação à denominação de "corretivo da acidez do solo" e à quantidade, ou seja, "5 litros/ha do calcário líquido" substituem uma  tonelada de calcário em pó. Realmente, essa quantidade é de colocar em dúvida qualquer vivente. Mas, vamos analisar alguns fatores:

lunes, 29 de abril de 2013

Regionais: A soja safrinha está sendo consumida pela ferrugem. E agora? - EXCLUSIVO


O plantio da soja de segunda safra ou simplesmente "soja safrinha" é uma prática não recomendada e com consequências subestimadas pelos produtores de Katuete e região, que vem sofrendo ciclo após ciclo com os elevados danos causados por alguma praga ou doença relacionado à cultura, como é o caso do percevejo marrom (Euschistus heros) e mais recentemente a lagarta da maçã (Heliothis virescens e Helicoverpa zea).

Mas nesta safrinha, o que está tirando o sono de produtores e técnicos é a já conhecida ferrugem asiática da soja

domingo, 21 de abril de 2013

Internos: Investimentos em portos no Paraguai chegou a USD 500 milhões em 3 anos - LA NACIÓN

Foto: La Nación
Os investimentos do setor portuário com capital privado estrangeiro e nacional alcançaram perto de USD 500 milhões, nos últimos 3 anos, com as aberturas de novos portos, ampliações, remodelações e inovações de outros mais antigos, segundo informou o presidente da CATERPPA (Cámara Paraguaya de Terminales y Puertos Privados), Ricardo dos Santos. "Creio que todos os terminais portuários estão constantemente inovando, além da inclusão de novos terminais de embarque e processamento de grãos. O nível de investimentoatual do setor portuário será mantido para os próximos anos", indicou.

sábado, 16 de marzo de 2013

Informação Técnica: CTC's e V% como Indicativos da Fertilidade do Solo - GISMONTI


A Capacidade de Troca de Cátions nos dá uma ideia das condições de fertilidade de um solo, pois quando a CTC a pH 7.0 está ocupada, em grande parte, por cátions básicos, sugere que este solo apresenta boas condições de nutrição para as plantas. Entretanto, quando essa CTC está bastante ocupada por H+ e Al³+ o solo apresenta baixas condições para nutrir uma planta. É um solo pobre, com dificuldade de reter cátions.

Nos solos pobres, com baixa CTC, deve-se ter o cuidado de não fazer aplicações de calcário e adubação em grandes quantidades, pelo risco de perdas por lixiviação, mas aplicá-los parceladamente.

sábado, 23 de febrero de 2013

Informação Técnica: Adubação Antecipada no Sistema Plantio Direto - EMBRAPA

Comentario: Muito se discute respeito à adubação antecipada no Sistema Plantio Direto e sobre a Adubação à Lanço - principalmente com referência a adubação fosfatada, tanto pela dinâmica do Fósforo no solo como pelos resultados duvidosos desta prática que é comum na região, embora sem recomendações técnicas regionais e confiáveis.

Abaixo está disponível o link do Documento 108 da Embrapa Agropecuária Oeste com a autoria dos doutores Kurihara e Hernani, que baixo o título de Adubação Antecipada no Sistema Plantio Direto, apresenta uma compilação dos principais trabalhos científicos sobre o assunto no Brasil:

Link: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/901112/1/DOC1082011.pdf

Neste material os autores, além de apresentar os resultados destes trabalhos de relevância, fazem algumas considerações que justificam a variabilidade dos resultados e identificam muito bem as condições em que esta prática poderá ser viável.

Por: Agro Paraguay 

miércoles, 13 de febrero de 2013

Industrialização: Paraguai entrará no grupo dos 10 maiores processadores de soja - LA NACIÓN

A industrialização da soja passará por um grande impulso no país em razão dos grandes investimentos que estão realizando empresas nacionais e multinacionais no setor, e este ano o Paraguai já se encontrará entre os 10 maiores processadores da leguminosa, segundo o informe de comercio e mercado do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

jueves, 7 de febrero de 2013

Informação Técnica: Potássio: O Consumo de Luxo pelas Plantas - NA SALA COM GISMONTI


Dos três macronutrientes primários, o N e o K são exigidos em maior quantidade pelas plantas. O potássio (K) é absorvido pelas raízes na forma de íon K+ contido na solução do solo. No solo, o potássio encontra-se na forma de cátion livre ou adsorvido aos coloides, com alta mobilidade. As plantas têm a capacidade de absorver mais potássio do que as suas necessidades. É o chamado "consumo de luxo". 

Os nutrientes são absorvidos pelas plantas nesta ordem: K>N>Ca>Mg>P. Padilha (1998) observou que as plantas podem absorver quatro vezes mais potássio, em relação ao nitrogênio, o que caracteriza o consumo de luxo.

Inclusive foi constatado que a saturação de K em relação a CTC é maior que 5% nas lavouras de alta produtividade.  Foi verificado, também,

miércoles, 9 de enero de 2013

Informação Técnica: Nitrogênio na soja, adubar ou não? - CULTVAR


A necessidade de N pelas plantas de soja, em condições de campo, é suprida pela simbiose e pelo elemento disponível no solo. A escassez deste pode ocorrer ocasionalmente quando o seu fornecimento ou a falta de umidade superficial do solo forem fatores limitantes.

Resultados obtidos com a adubação de N em soja no campo, nos E.U.A., foram extremamente variáveis (Allos & Bartholemeu 1959; Norman 1944; Norman & Kampritz, 1945 e Weber 1966b). Essa leguminosa pode utilizar rapidamente tanto o N simbiótico quanto o disponível no solo. Quando o suprimento se dá em quantidade excedente às necessidades para o crescimento das plantas, pode haver interferência do N na eficiência da fixação simbiótica (Allos & Bartholemeu 1959 e Weber 1966a).