Buscar este blog

jueves, 29 de noviembre de 2012

Nematóide; uma ameaça oculta na soja do Paraguai - EXCLUSIVO

Formação de galhas (Meloidogyne spp)
Por muito tempo, os nematóides passaram desapercebidos pelos olhos atentos dos agricultores de Canindeyu, mas hora ou outra, áreas de soja são identificadas com a presença deste parasita, causando grandes prejuízos, que muitas vezes não são contabilizados.

Mesmo com alertas dados a alguns anos pelos profissionais da área agrícola, muitos produtores desconhecem ou dão pouca importância à presença das galhas nas raízes da soja, característica marcante da presença do nematóide Meloidogyne spp. (foto).

lunes, 12 de noviembre de 2012

Informação Técnica: Plantas daninhas e resistentes I - CULTIVAR


Quando se utilizam os mesmos herbicidas ou herbicidas diferentes, mas com mesmo mecanismo de ação, de forma repetitiva, está se exercendo uma pressão de seleção. Essa pressão sobre uma população suscetível seleciona constantemente os indivíduos com carga genética diferenciada. A resistência marca uma mudança genética na população da espécie de planta daninha, em resposta à seleção imposta pelos herbicidas usados nas doses recomendadas.

A resistência pode ser cruzada ou múltipla. A resistência cruzada ocorre quando o biótipo é resistente a dois ou mais herbicidas devido a um único mecanismo de resistência. A resistência múltipla ocorre quando o biótipo é resistente a dois ou mais herbicidas porque apresenta dois ou mais mecanismos distintos de resistência.

jueves, 8 de noviembre de 2012

Informação Técnica: Adubação a lanço tem aspectos positivos, mas pode limitar ação do fósforo - RURAL BR

Foto: Aureo Lantmann - Rural Br

Durante a expedição Soja Brasil, o consultor técnico da equipe, Áureo Lantmann, vai produzir conteúdos técnicos sobre as lavouras visitadas pelo grupo. Este relatório fala das plantações de soja da cidade de Tapurah (MT) e da adubação a lanço. Confira:

Tapurah, em Mato Grosso, é uma região com solos arenosos que vem apresentando, nos últimos anos, rendimentos de soja acima de 52 sacos por hectare. Uma prática comum no local é a adubação a lanço, tanto do fósforo como do potássio. A prática tem pontos positivos. Agricultores alegam que isso facilita a tarefa de semeadura, com agilidade e consequentemente, tempo reduzido. Mas também apresenta aspectos negativos.