Buscar este blog

lunes, 17 de septiembre de 2012

Informação Técnica: Mitos sobre a calagem - NA SALA COM GISMONTI


Como em tudo que acontece, na calagem também tem suas crenças. Crenças como: a calagem esteriliza o solo; diminui o teor de matéria orgânica do solo; compacta e resseca o solo. Quando começou a prática de se fazer a calagem, difundida pela pesquisa, pelos ótimos resultados mostrados a campo, estas crenças eram muito fortes.

Hoje em dia, talvez elas tenham diminuido bastante, mas ainda persistem numa pequena parcela de produtores rurais. Mas, será que a calagem é responsável por todos estes prejuízos? Somente aplicar calcário para neutralizar a acidez do solo não é o suficiente, quando não se adota medidas conservacionistas. A erosão carrega a camada superficial do solo levando terra rica em matéria orgânica, o calcário e adubos aplicados. O que fica é um solo pobre em nutrientes e matéria orgânica.


As plantas não se desenvolvem e as produtividades são baixas. E quem não tem conhecimento da necessidade de conservar o solo e boas técnicas de manejo, transfere para a calagem a causa dos prejuízos.

1. A calagem esteriliza o solo?
Não. Os trabalhos de pesquisa têm demonstrado que a calagem provoca um aumento da atividade microbiana do solo;

2.A calagem diminui o teor de matéria orgânica do solo?
Não. Com o aumento da atividade dos microorganismos do solo, verifica-se pequenos aumentos na matéria orgânica. Como os microorganismos do solo transformam o nitrogênio e o enxofre em formas minerais disponíveis para as plantas, diz-se que a calagem aumenta a disponibilidade de N e S para os vegetais. Estes microorganismos, pela maior atividade, aumentam a velocidade de decomposição da matéria orgânica, principalmente em resíduos vegetais recentemente incorporados.

Com a melhoria das condições do solo, pela neutralização da sua acidez, as plantas crescem melhor, produzem mais massa verde, raízes que sendo incorporadas ao solo se decompõem e se transformam em matéria orgânica;

3. A calagem compacta o solo?
Não. Os solos vêm sendo cultivados há vários anos, se degradando e com compactação da camada de 10-30 cm, onde o sistema radicular é pequeno e as raízes não penetram nas camadas mais profundas do solo. Pela compactação do solo, as águas das chuvas escorrem pela superfície, não penetrando no solo, as plantas sofrem com a estiagem e as produtividades são baixas.

Mas, as principais causas da compactação do solo é: número excessivo de movimentação de máquinas pesadas, nas lavrações e gradagens; trabalhos executados com o solo muito úmido; queima dos restos de culturas; não adoção de um sistema de rotação de culturas, de plantio direto. A calagem aumenta o desenvolvimento do sistema de raízes, as quais são mais numerosas e aumentam a porosidade do solo, facilitando a penetração da água da chuva;

4. A calagem resseca o solo?
Não. O que acontece é que após um período de estiagem, os solos que receberam calcário apresentam-se mais secos do que aqueles de lavouras não corrigidas. Então, é comum a afirmação de que a calagem resseca o solo. Mas a causa disto é que nos solos que receberam a calagem, as plantas se desenvolvem mais, os sistemas radiculares são maiores em área e profundidade. Nestas condições as plantas consomem mais água do solo do que as plantas pouco desenvolvidas.

O que se deve ter em mente é que a calagem proporciona aumento de produtividade, com maior extração de nutrientes do solo pelas plantas. Se o produtor não restituir os nutrientes extraídos pelas plantas, através da fertilização, os rendimentos irão diminuir, o solo se esgotará, e as culturas posteriores apresentarão deficiências.

Fonte: Na Sala com Gismonti

No hay comentarios.:

Publicar un comentario