Buscar este blog

martes, 28 de agosto de 2012

Informação Técnica: Produtores aderem a novas tecnologias visando a redução de perdas causadas por nematóides - PORTAL DO AGRONEGÓCIO

http://aprosmat.com.br/2011/?page_id=90
Na safrinha o uso de híbridos de milho com baixo Fator de Reprodução a nematoides tem sido boa opção contra incidência de uma praga que assusta os produtores: o Pratylenchus brachyurus.


Uma praga de solo, o Pratylenchus brachyurus, que também é chamado de nematóide das lesões radiculares devido aos sintomas que causam nas raízes da soja, coloca os produtores em alerta em função das perdas que causam nas lavouras. Uma alternativa de sucesso a essa praga tem sido a utilização de híbridos de milho resistentes, que interrompem o ciclo de vida do nematóide, durante a safrinha.


O nematoide é imperceptível a olho nú e seus danos podem ser tanto sutis quanto expressivos ao ponto de inviabilizar a colheita.


De acordo com a gerente técnica do Laboratório de Nematologia da Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat), Tânia Silveira Santos, “O Pratylenchus brachyurus é uma das mais destacadas pragas da soja e isto está associado às características do nematóide, entre muitas, a ampla distribuição geográfica, a capacidade de parasitar e multiplicar-se em um grande número de plantas hospedeiras".


"O primeiro passo para um manejo adequado é conhecer a situação real da lavoura, coletando amostras de solo e raízes e enviando para um laboratório especializado para identificação e quantificação dos fitoparasitas presentes. Assim que identificar o problema, deve-se conhecer o nível populacional do nematóide e planejar um manejo que integre diversas praticas culturais e estratégias envolvendo controle físico, rotação/sucessão de culturas e uso de cultivares resistentes ou tolerantes”, explica Silveira.

O nematologista da Unesp de Jaboticabal, Jaime Maia dos Santos ressalta a importância de se utilizar híbridos de milho com baixo fator de reprodução ao Pratylenchus brachyurus como uma das estratégias de manejo, no entanto o pesquisador chama a atenção para a consistência e segurança dos resultados. “O tema está em evidencia e muitas empresas vem posicionando híbridos de milho com baixo fator de reprodução ao Pratylenchus brachyurus. É preciso que o produtor esteja atento.

O tema é bastante recente, mas as informações até o momento revelam que apesar das poucas alternativas apresentadas no mercado, os produtores já dispõem de materiais altamente eficazes para esse manejo. As informações de varias instituições de pesquisa e resultados a campo validam de fato a tecnologia Redutor de Pratylenchus e evidenciam nesta característica incremento de produtividade semelhante aos recentes avanços em biotecnologia a exemplo dos transgênicos.

O pesquisador Jaime Maia da Unesp de Jaboticabal reforça: ”No atual sistema Soja-Milho Safrinha-Soja, será mandatório integrar as praticas já existentes o manejo com híbrido de milho Redutor de Pratylenchus brachyurus”. De forma geral a orientação, com sucesso, tem sido o cultivo de híbridos com baixo fator de reprodução nas áreas notadamente com altas infestações ou em um percentual da área safrinha ainda com baixos níveis de infestação.  Desta forma o produtor intervém no problema já existente e passa a adotar ação preventiva antes do problema tornar-se evidente. Garante-se assim a sustentação das produtividades da habitual pratica de cultivo de Soja na Safra e Milho na Safrinha.

Fonte: Portal do Agronegócio

No hay comentarios.:

Publicar un comentario