Buscar este blog

sábado, 11 de agosto de 2012

Informação Técnica: Integração lavoura pecuária: o sistema produtivo que revolucionou a pecuária brasileira e mundial - REHAGRO


Pastagem saindo sob palhada do milho
Criada há mais de 15 anos Embrapa, com o objetivo de recuperar áreas degradas, a Integração Lavoura Pecuária (ILP) consiste de diferentes sistemas produtivos implantados na mesma área, em consórcio, em rotação ou em sucessão, envolvendo o plantio de grãos e de pastagens. A intensificação do uso da terra potencializa de forma sustentável uma maior produção por área, já que este sistema envolve a produção de grãos em conjunto com áreas de pastagens. Esta prática tem por consequência a melhoria da produtividade das pastagens em decorrência de sua constante renovação, maior aproveitamento da adubação residual da lavoura, maior ciclagem de nutrientes dentro do sistema e o incremento da matéria orgânica do solo. Além disso, existe a grande vantagem para o produtor rural na diversificação das atividades econômicas na propriedade e, assim, geração de renda extra.



A adoção da ILP, segundo alguns especialistas, pode responder às acusações internacionais sobre derrubadas indiscriminadas de florestas para a expansão da fronteira agrícola. Incentivando a implantação desses sistemas sobre áreas de pastagens degradas, poderá ser promovida a verticalização da produção agropecuária sem derrubar uma árvore sequer.


Os principais objetivos da ILP:

Recuperar ou reformar pastagens degradadas: A introdução de lavouras paga, pelo menos em parte, os custos da recuperação ou da reforma de pastagens. Usualmente, cultivam-se grãos por um, dois ou mais anos e volta-se com a pastagem, que vai aproveitar os nutrientes residuais das lavouras na produção de forragem. Vale lembrar que após 3 a 5 anos, sem a adubação de manutenção, a pastagem sofre novo ciclo de degradação devido ao esgotamento de nutrientes.
Melhorar as condições físicas e biológicas do solo com pastagem em áreas de lavouras: a pastagem deixa quantidades significativas de palha na superfície e de raízes no perfil do solo. Isso resulta no aumento do teor de matéria orgânica, que é fundamental para a melhoria de sua estrutura física.
Reduzir os custos, tanto da atividade agrícola quanto da pecuária: o sistema possibilita ganhos de produtividade, tanto das lavouras quanto das pastagens, pela menor demanda de produtos fitossanitários devido à redução de pragas, doenças e plantas daninhas, pelo melhor aproveitamento da mão-de-obra, de máquinas e equipamentos.
Diversificar e estabilizar a renda do produtor: com a rotação de culturas surge a diversificação da atividade, resultando em um aumento de produtividade e maior estabilidade, uma vez que diminuem a sazonalidade e os riscos que quando se cultiva apenas uma única cultura.

Os benefícios da ILP são inúmeros, podendo ser sintetizados como:

Agronômicos, pela recuperação e manutenção da capacidade produtiva do solo;
Econômico, pela diversificação da produção e obtenção de maiores rendimentos por unidade de área;
Ecológicos, em virtude da diminuição do uso de agrotóxico decorrente da redução de pragas, doenças e plantas daninhas, além da redução da erosão dos solos;
Sociais, pela produção de alimentos seguros e geração de empregos nos diferentes elos das cadeias produtivas.

As principais alternativas de integração lavoura-pecuária são:

Consórcio de culturas anuais com forrageiras: pastagens degradadas podem ser recuperadas por meio do consórcio de culturas anuais (milho ou sorgo) com Brachiaria e Panicum, estabelecidos no início do período chuvoso, e soja com Brachiariaem sobressemeadura na fase reprodutiva da soja, R5. Com isso, após a colheita da cultura anual, a forrageira ainda terá chuva suficiente para o seu pleno estabelecimento.

Sucessão lavoura-pastagem anual e/ou perene: refere-se, quase sempre, à sucessão anual de cultura de verão (soja, feijão), seguido de cultivo de espécies forrageiras na safrinha, especialmente milheto ou sorgo, semeados em fevereiro-março ou milho em consórcio com forrageiras.

Rotação de culturas anuais com forrageiras: consiste em cultivar mais de uma cultura anual na época de safra em consorciação ou sucessão com pastagens. Exemplo: 1ª cultura: soja, 2ª cultura: milho safrinha + Brachiaria.

Para os produtores que desejam adotar o sistema de integração lavoura pecuária, o primeiro passo é o diagnóstico da propriedade e escolha das culturas que farão parte do processo de integração. Esta etapa é crucial para o sucesso do projeto, já que cada propriedade possui suas particularidades econômicas e ambientais. A implantação do sistema ILP, independente do tamanho da propriedade, representa uma maneira economicamente viável de recuperar pastagens degradadas e potencializar o uso dos recursos da propriedade, desde que seja bem planejado e conduzido pela equipe.

Fonte: Rehagro
Por: Fernando Rati e Ciro Lemos M. Conte



No hay comentarios.:

Publicar un comentario