Buscar este blog

lunes, 9 de julio de 2012

Informação Técnica: A acidez do solo pode ser prejudicial para as plantas. Como o calcário pode reduzir este problema? - PROJETO SOLO-PLANTA

Disponível em: Projeto Solo-Planta
A IMPORTÂNCIA DA CORREÇÃO DA ACIDEZ DO SOLO

A maioria dos solos Paraguay, assim como os do Paraná (BR) são ácidos, ou seja, apresentam grande concentração de íons hidrogênio e/ou alumínio no solo. A acidez dos solos promove o aparecimento de elementos tóxicos para as plantas (Al) além de causar a diminuição da disponibilidade de nutrientes para as mesmas. As consequências são os prejuízos causados pelo baixo rendimento produtivo das culturas. Portanto, a correção da acidez do solo (calagem) é considerada como uma das práticas que mais contribui para o aumento da eficiência dos adubos e consequentemente, da produtividade e da rentabilidade agropecuária.

BENEFÍCIOS DA CORREÇÃO DA ACIDEZ DO SOLO

A correção adequada da acidez do solo é uma das práticas que mais benefícios traz ao agricultor, sendo uma combinação favorável de vários efeitos dentre os quais mencionam-se os seguintes:

• eleva o pH do solo (reduzindo a acidez);
• fornece cálcio e magnésio como nutrientes;
• diminui ou elimina os efeitos tóxicos do alumínio (Al);
• diminui a "fixação" de fósforo;
• aumenta a disponibilidade do NPK, cálcio, magnésio, enxofre e molibdênio no solo;
• aumenta a eficiência dos fertilizantes;
• aumenta a atividade biológica do solo e a liberação de nutrientes, tais como nitrogênio, fósforo e boro, pela decomposição da matéria orgânica;
• Em solos ricos em manganês (Mn), reduz as quantidades excessivas deste elemento presentes na solução do solo;
• Aumenta a produtividade das culturas como resultado de um ou mais dos efeitos anteriormente citados.

ESCOLHA DO CORRETIVO DE ACIDEZ DO SOLO

Muitos materiais podem ser utilizados como corretivos da acidez do solo. Corretivos com qualidade baixa são em geral mais baratos mas em compensação, devem ser usados em quantidades maiores para corrigir a acidez dos solos. O corretivo mais vantajoso para o agricultor e que deverá ser o escolhido, é aquele que corrige a acidez dos seus solos pelo menor custo. Assim, a qualidade e o custo posto na lavoura são os dois pontos fundamentais que o agricultor deve considerar na escolha do corretivo.

A efetividade do corretivo é dado pelo valor do PRNT, ou seja, poder relativo de neutralização total. Quanto maior for o seu PRNT, mais rápido e mais efetivo este corretivo será.

QUANTIDADE DE CORRETIVO A APLICAR

Somente através da análise química do solo pode-se chegar à quantidade de calcário a aplicar. A falta ou excesso de calcário podem prejudicar a nutrição das plantas. A interpretação da análise de solo e a recomendação de calagem (se necessária) devem ser feitas por Técnicos ou Engenheiros Agrônomos, de preferência os que acompanham integralmente as parcelas.

ÉPOCA DE APLICAÇÃO DO CORRETIVO

Para a obtenção dos efeitos esperados, o calcário normalmente deverá ser aplicado três meses, ou mais, antes de qualquer cultura. Com isso, tem-se tempo necessário para a eficiente neutralização da acidez do solo.

INCORPORAÇÃO DO CORRETIVO

Uma boa incorporação do calcário no solo é fundamental para a sua eficiência, ou seja, para que esse reaja com a maior quantidade possível de solo em menor tempo. Portanto, antes de iniciar-se o Plantio Direto, é de fundamental importância a incorporação do Calcário na maior profundidade possível.

Caso o Sistema Plantio Direto já tenha sido implantado, onde há necessidade de calagem e não seja conveniente a incorporação do calcário, ele apenas é distribuído sobre a superfície à ser corrigida. Neste caso, recomenda-se a aplicação de no máximo 2 t/ha por vez até completar a dose recomendada em intervalo mínimo de um cultivo para o outro. Em todos os casos, é indispensável o acompanhamento de um profissional capacitado para auxiliar nas decisões.

EFEITO RESIDUAL DA CORREÇÃO

Quando utilizadas as doses recomendadas, o efeito da calagem pode ser igual ou superior a 3 anos. Isto quer dizer que novas aplicações de calcário só deverão ser feitas após este período, mediante nova análise de solo.

Deve-se observar que o calcário é apenas um corretivo da acidez do solo e não adubo. O uso exagerado do calcário pode causar redução da produtividade das culturas.

Fonte: LOPES, C.F.; TAMANINI, C.R.; MONTE SERRAT, B., LIMA, M.R. Acidez do solo e calagem. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, Projeto de Extensão Universitária Solo Planta, 2002. (Folder).

Disponível em: Projeto Solo-Planta

No hay comentarios.:

Publicar un comentario